Pesquisar neste blogue

terça-feira, 21 de outubro de 2014

existem cada vez mais lojas, na Internet e fora dela,que vendem produtos em segunda mão e dão resposta a muitas necessidades do quotidiano

Numa altura em que a crise económica obriga a repensar hábitos de consumo, existem cada vez mais lojas, na Internet e fora dela, que vendem produtos em segunda mão e dão resposta a muitas necessidades do quotidiano. Aqui vendem-se produtos usados, na maior parte das vezes como novos, a preços imbatíveis.

Apesar serem um fenómeno recente, lojas como a Cash Converters ou a Kid to Kid, assim como os mercados de rua em segunda mão, já conquistaram o coração dos portugueses que encontram neste modelo de negócio uma forma de contornar a crise. Conheça algumas lojas - físicas e online – e mercados de rua, onde se pode comprar e vender quase tudo.

1.    Alguns exemplos de lojas de venda de artigos em segunda mão

A Cash Converters é uma rede lojas de compra e venda de artigos em segunda mão. Aqui poderá fazer negócio com uma grande variedade de artigos (instrumentos musicais, televisões, aparelhos eletrónicos, eletrodomésticos, etc). Poderá vender artigos que tem em casa, mas já não dá uso e continuam em boas condições. Esses artigos são colocados à venda, após um processo de inspeção e embalagem, a preços bastante atrativos e com garantia.

À semelhança da Cash Converters, a Cash & Go também é uma rede de lojas em regime de ‘franchising’ de compra e venda de artigos usados. Aqui poderá vender os seus artigos usados, assim como comprar bens em segunda mão, praticamente, novos e com garantia.

A Kid to Kid também é uma rede de lojas de artigos em segunda mão, desta feita exclusivamente dedicada aos mais pequenos. Por aqui poderá encontrar roupa, calçado, brinquedos e equipamentos de bebé em segunda mão, das melhores marcas e com descontos que podem alcançar os 70%. Quem vai vender os seus artigos poderá receber em dinheiro ou em crédito para utilizar na loja.

2.    Luxo em segunda mão

Se pensa que o negócio de compra e venda em segunda mão está apenas reservado às pequenas marcas, está enganada. Usar marcas de luxo, que normalmente apenas estariam acessíveis às bolsas mais abastadas, agora poderá estar ao alcance de mais pessoas. Roupa, calçado, carteiras e acessórios das mais conceituadas marcas, como a Louis Vuitton, Purificacion Garcia ou Miu Miu, podem ser adquiridos por metade do preço nas lojas de artigos de luxo em segunda mão, como a Quartier Latin, localizada na foz do Porto, ou Du Chic à Vendre, que fica no Monte Estoril.

Se prefere o conforto das compras através da internet, poderá aceder ao site “MaPomme”, a plataforma online de vendas da loja Quartier Latin. Aqui pode ser compradora ou vendedora. Se tiver uma ou outra peça de marca da qual se queira desfazer, basta ir à secção “vender” e inserir as informações que são pedidas e inserir fotografia. Para colocar as peças à venda ser-lhe-á cobrada uma taxa de 1 euro por peça e caso consiga vender, a Mapomme cobrará uma taxa de 15% sobre o valor de venda.

Como comprar e vender artigos em segunda mão?

3.    Mercados de rua
Muitos famosos já assumiram que costumam recorrer aos mercados de rua para se livrarem de artigos velhos que têm por casa, nomeadamente, roupa em bom estado, mas que já não vestem há algum tempo.

Se tem em casa algumas “velharias” que gostaria de “ver desaparecer”, em vez de vender às lojas, poderá optar por juntar tudo e vender em mercados em segunda mão. Aqui pode vender o que já não quer, mas também comprar artigos em segunda mão, por um preço bem mais simpático. Conheça alguns exemplos de mercados de rua.

No Lx Market, que acontece todos os domingos entre as 11 e as 18 horas, pode vender todo o tipo de produtos em segunda mão. Mas terá de se inscrever antecipadamente, o que tem um custo a partir de 20 euros. Em Lisboa, também existe a Feira da Ladra, que decorre todas as terças e sábados no Campo de Santa Clara. Para participar na feira, terá de ter o cartão de feirante, obtido na Câmara Municipal de Lisboa, e que custa aproximadamente 15 euros. Se tem velharias por casa, poderá vender (ou comprar) no Mercado da Ribeira ou na Feira de Alfarrabistas e Colecionadores.

No Porto, existe a Feira da Vandoma, realizada aos sábados de manhã. Em Guimarães, poderá escoar os artigos que já não utiliza no Mercado da Segunda Mão, que requer que se inscreva com alguma antecedência. Já em Viseu e Aveiro, existe o Negócio de Rua, um mercado de artigos em segunda mão, artesanato e gourmet.

4.    Vá pelo online
Para além de lojas de artigos em segunda mão, na internet também proliferam sites onde se pode vender e comprar e vender de tudo em segunda mão, desde carros, a móveis antigos, passando por tecnologias. Se está interessada em comprar ou vender objetos usados, procure em sites como OLX, Coisas e Custo Justo.


Sem comentários:

Enviar um comentário

obrigada pelo comentário