Pesquisar neste blogue

sábado, 30 de agosto de 2014

Azar de quem não chorou

“Azar de quem não chorou ao som de uma canção de amor. Que não riu dos pássaros voando por aí. Que não se inebriou com o aroma e com as cores das flores. Azar de quem amou pouco e com esse pouco nada soube da vida..”

                                                       — Caio Augusto Leite.

Sem comentários:

Enviar um comentário

obrigada pelo comentário :-)